Rei do rock progressivo português na ETIC

José Cid será o primeiro convidado das Guestsessions, um espaço de conversa criado pela área de Som e Música, dia 28 de Outubro pelas 17h na ETIC.

No seguimento daquilo que tem sido realizado ao longo dos anos, a ETIC enriquece a formação dos seus alunos com a presença de nomes marcantes. Este ano, o convidado inicial é José Cid, nome incontornável da música portuguesa, que será acompanhado por Miguel Ângelo, coordenador do curso Produção e Criação Musical.

Principalmente conhecido por canções como “A Cabana Junto à Praia” ou “Como o Macaco Gosta de Banana”, o autor natural do distrito de Santarém, principiou a sua carreira como integrante do Quarteto 1111, editando o primeiro disco em 1970; prosseguiu com um disco a solo onde tocou todos os instrumentos e deixou o Quarteto em 1975 após o lançamento de Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas.

Concorrente habitual ao Festival Eurovisão da Canção, lançou em 1978 aquela que é por muitos apontada como a sua obra-prima, 10.000 Anos Depois entre Vénus e Marte, um disco aclamado fora de portas e incluído numa lista de 100 melhores de rock progressivo de todos os tempos, organizada pela revista americana Billboard.

Em entrevista à Blitz, em 2006, defendeu o seu papel na música portuguesa: “Nunca fui coerente e gravei coisas boas e coisas más. Mas o meu muito bom é do melhor que se faz na música popular portuguesa desde sempre. E o meu muito mau é, de qualquer forma, melhor do que o ótimo do Tony Carreira”.

texto por Zé Revés

Yann Tiersen no CCB este domingo

Com dois concertos para o mesmo dia já esgotados, Yann Tiersen, músico francês, regressa a Portugal este domingo para uma maratona que promete ser inesquecível no grande auditório do CCB em Lisboa, com sessões marcadas às 17:00 e 21:00.
Yann Tiersen é mais conhecido pelos seus trabalhos das bandas sonoras para os filmes Good Bye, Lenin! e Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain e vem agora apresentar o seu oitavo álbum e mais recente trabalho Infinity editado em Maio deste ano, gravado largamente na inspiradora Islândia.
Artista acarinhado por Portugal já deu concertos um pouco por todo o país em outras ocasiões e a grande procura de bilhetes para este domingo levou ao anúncio de uma sessão extra para o mesmo dia. Ambas as sessões estão esgotadas, mas se ainda conseguirem bilhetes por vias não oficiais fica aqui uma sugestão para este fim de semana e uma banda sonora para o vosso dia: