Qual é a vossa opinião em relação ao 4º Andamento da 9ª Sinfonia “From The New World” de Dvorak

É para falar de um estilo que sempre me passou ao lado, mas que mostra bem as sensações que a música transmite às pessoas!? Então, vamos lá a isso!

Uma peça que não conhecia, de um compositor que igualmente desconhecia. O que torna o desafio bastante interessante! Com o início a fazer-me lembrar os filmes do “Star Wars”, é completamente apoteótico.Esta peça contém um misto de sensações, porque tanto nos leva ao auge, como nos põe a pensar na vida. Sinceramente, não dá para explicar em concreto, porque só mesmo ouvindo é que se pode sentir a beleza deste estilo, desta peça em particular.

Uma pessoa pode ter uma paixão grande por um estilo de música específico, mas é impossível ficar indiferente a peças como estas, porque gostando ou não, toda a gente que aprecia música sabe ouvir e dizer: “Isto é qualquer coisa do outro Mundo”, que é o meu caso. Mas vou ser sincero, é um estilo que nunca oiço e nunca fui autónomo para ir pesquisar e saber mais, porque é um tipo de música que não aprecio para ouvir com “headphones”. Talvez seja mais para ver em concerto onde as sensações são vividas, mesmo ao vivo. É um estilo de música, que representa bem o que é a música e o papel que ela tem nas nossas vidas. A MÚSICA É UM MUNDO. Para além dos sentimentos que nos desperta e do apoio que nos dá, consegue formar-nos como pessoas. Com esta citação me despeço!

As palavras são poucas, talvez por não conhecer muito o assunto em questão. Mas foi um grande desafio, entrar num campo, onde nunca tinha entrado.

Texto por: João Alves

Anúncios

Qual é a vossa opinião em relação ao 4º Andamento da 9ª Sinfonia “From The New World” de Dvorak

antonin-dvorak_c_jpg_681x349_crop_upscale_q95

A música clássica é algo que ainda não “mexe” muito comigo. Fui educado na lógica do pop/rock e mantenho-me muito, talvez demasiado, ligado a ela. No fundo, com algumas e raras exceções, o que oiço atualmente não é muito diferente daquilo que ouvia há 20/30 anos.

Ouvir este 4º Andamento não foi, como é óbvio, a minha estreia no universo da música clássica, mas não deixou de ser um desafio bem aliciante e que pode ter mudado a minha perspetiva relativamente a este estilo musical. Não me tornei antes seu “consumidor”, talvez porque nas anteriores experiências não tenha feito as melhores escolhas… era quase tudo já muito “batido” ou talvez os arranjos não eram tão “mágicos” como aqueles que podemos apreciar neste vídeo.

Assim, considero extraordinária esta escolha da Editora do Notas à Solta, porque fez com que sentisse, pela primeira vez, um prazer enorme em ouvir uma orquestra a tocar. Ao longo dos 13 minutos de duração do vídeo, por mais do que uma vez, senti arrepios e uma sensação de paz e tranquilidade indescritíveis.

Não deixa de ser impressionante a forma como todos aqueles instrumentos estão tão alinhados uns com os outros. A concentração de todos os instrumentistas, de diferentes gerações, chega a ser emocionante para quem os está a ver, como também a forma profunda como o maestro se envolve com a música e com aquele momento. Instrumentistas e maestro encaixam-se na perfeição, resultando dali um momento musical que me deixou bem mais satisfeito para encarar o dia… acho que o vou ouvir novamente!

Texto por: João Catarino