David Fonseca “Futuro Eu”

DF 11011476_10153735262161531_425196580935744192_n

“Futuro Eu” é o primeiro avanço para o novo ciclo da carreira de David Fonseca. Artista com uma criatividade enorme, não soube no entanto aproveitá-la nestes últimos anos, preferindo acomodar-se à sombra do sucesso que um público específico, gente jovem que vai para os concertos mais preocupado com as selfies do que com o espetáculo em si, lhe garantia, tornando-se previsível e caindo numa rotina artística que já não acrescentava nada de novo.

Chegados a 2015, e depois de um 2014 marcado pelo regresso dos Silence 4, David Fonseca apresenta-nos uma nova música, e respetivo vídeo, que nos deixa com vontade de ouvir o álbum que aí vem. O artista de Leiria volta a surpreender-nos como já não o fazia há muito tempo. “Futuro Eu” é uma grande canção e revela uma ambição que esteve abafada durante alguns anos. O respetivo vídeo só vem confirmar e reforçar tudo isso.

Há uma coisa que é importante também destacar, o cantor interpreta o tema em português, algo que só me apercebi à décima audição, o que só revela que David Fonseca se adaptou da melhor forma, o ter já feito no passado terá ajudado, ao cantar em português.

Texto por João Catarino

David Fonseca terminou a tour Seasons no Casino de Lisboa

Em dia de Lady Gaga mesmo ali ao lado, o ex-Silence 4 encheu a Arena Lounge do Casino de Lisboa na passada segunda-feira, dia 10 de Novembro.

Apesar de Seasons: Rising – Falling ter sido lançado há já dois anos e deste ano ter sido marcado pelo fugaz regresso dos Silence 4 aos palcos, David Fonseca apenas pôs fim à sua digressão este mês.
No Casino de Lisboa, num palco circular ao centro do hall, rodeado por restaurantes e máquinas de jogo, o músico apresentou-se a um público que foi obrigado a espalhar-se pelos vários pisos e “varandas” do Casino. Mesmo com um público algo distante (e não só fisicamente), David Fonseca não deixou de dar espectáculo.

“What Life is For”, primeiro single de Seasons:Rising, abriu o concerto, que foi marcado, como sempre, pelos êxitos do leiriense. “Someone That Cannot Love”, “The 80s”, “Kiss Me Oh Kiss Me” ou “Superstars II” não faltaram à chamada, mas também houve tempo para surpresas. Numa brincadeira com o concerto que acontecia àquela hora no MEO Arena, David atirou-se a uma versão a piano e voz de “Paparazzi” dessa tal Mother Monster. Em “Stop 4 a Minute”, quem jantava nas mesas junto ao palco foi surpreendido pelo músico a tocar um solo de guitarra por entre as mesas.

A boa disposição e animação foram presença constante neste concerto de final de ciclo para o David Fonseca, que deverá voltar ao estúdio muito em breve.

Texto por Teresa Colaço.